No passado dia 13 de Setembro de 2009 foi inaugurado o Parque Botânico do Castelo, em Crestuma, Gaia, resultado de um investimento de 500 mil Euros pela Câmara Municipal de Gaia. A gestão do Parque do Castelo ficará a cabo do Parque Biológico de Gaia. Nos últimos anos, têm sido inaugurados parques botânicos de grande interesse pedagógico e lúdico um pouco por todo o país, resultado da iniciativa de vários municípios.

Este Parque vem juntar-se a outros exemplares, de maior ou menor antiguidade, como os Parque Botânicos de Vila Nova de Paiva, da Tapada da Ajuda ou da Escola Superior Agrária de Castelo Branco. Registam-se, ainda, dois outros futuros parques em fase de instalação ou projecto em Chaves e Borba.

Em Almada, existe o  Jardim Botânico Casa da Cerca, sendo, no entanto, a meu ver um parque botânico e não um jardim botânico. É como parque que o identifico nas ligações.

Qual a diferença? Ambas os tipos de instituição baseiam o seu nome na manutenção de colecções identificadas de plantas vivas. No entanto, nos jardins botânicos as plantas estão documentadas quanto à sua origem e servem primariamente a investigação científica e a conservação de recursos genéticos. Nos parques botânicos, as colecções de plantas destinam-se essencialmente a fins lúdicos e educacionais.

S6303176

A planta

S6303178

A placa identificadora

Existe em Portugal um parque botânico que já foi jardim. Trata-se do Parque do Monteiro-Mor, inciado no século XVIII como jardim botânico. No entanto, não viria a acompanhar as exigências do tempo para manter essa denominação.

São oito os jardins botânicos de Portugal. Nas Ilhas, temos o Jardim Botãnico do Faial, Açores, e o Jardim Botânico da Madeira. No Continente, e de Norte para Sul, temos o Jardim Botânico da Universidade de Trás-os-Montes, o Jardim Botânico da Universidade do Porto, o Jardim Botânico da Universidade de Coimbra, o Jardim Botânico da Universidade de Lisboa, o Jardim Botânico da Ajuda e o o Jardim Botânico Tropical. Todos possuidores de verdadeiras joias do mundo natural. Lisboa, com três diferentes jardins botânicos, é uma cidade privilegiada a nível nacional e internacional.

Os novos parques botânicos vêm enriquecer este espólio nacional e os municípios estão de parabéns por estes investimentos. É provável que faltem a esta lista alguns parques botânicosmjá em funcionamento. Qualquer adição será bem-vinda!