Após as agradáveis visitas integradas no ciclo As Plantas do Jardim Gulbenkian que decorreram em Outubro de 2009, pondera-se a sua repetição entre Março e Maio de 2010. No mesmo período há ainda a possibilidade de decorrerem duas novas visitas temáticas, uma dedicada à Primavera e outra à evolução das plantas, e um curso de identificação de árvores.  Todas estas actividades estão sujeitas a confirmação! Por favor, voltem ao blogue a partir de Fevereiro de 2010 para confirmar!

Possíveis actividades a desenvolver:

1. Visitas Guiadas

Sábado, 20 de Março de 2010: 11h e 15h

As Plantas no Jardim – O Despertar da Primavera no Jardim Gulbenkian

No nosso clima, as plantas atingem o maior vigor de crescimento e floração no início da Primavera. As temperaturas amenas aliam-se à abundância de água para permitir uma explosão de nova folhagem e flores. As plantas do Jardim Gulbenkian não são excepção e nesta visita guiada integrada nas actividades do Dia do Jardim Gulbenkian vamos em busca dos novos rebentos dos espargos bravos e das fragrantes mas efémeras flores das magnólias de folha caduca. Uma oportunidade única para espreitar a vida privada das plantas do Jardim Gulbenkian.

Ciclo de 3 visitas: As Plantas do Jardim Gulbenkian

Ciclo de três visitas guiadas onde se explora o agrupamento das plantas do Jardim em três grandes grupos: as espécies naturais de Portugal; as espécies naturais da região mediterrânica; e as espécies intercontinentais, herborizadas pelos grandes exploradores das Américas, África, Ásia e Austrália.

Sábado, 10 de Abril de 2010: 11h

Sábado, 15 de Maio de 2010: 11h

As plantas portuguesas – silva lusitana

O projecto original do Jardim Gulbenkian transpôs para o jardim espécies dos bosques naturais de Portugal Continental, do carvalhal húmido do Minho ao azinhal do Alentejo interior. Do azereiro ao zimbro, iremos visitar no jardim muitas das árvores e arbustos naturais da nossa paisagem e relacioná-las com os bosques que outrora cobriram grande parte do nosso território. Venha dar a volta a Portugal connosco!

Sábado, 17 de Abril de 2010: 11h

Sábado, 22 de Maio de 2010: 11h

Plantas mediterrânicas – ‘Mare Nostrum

Se o Panteão Romano encontrou espaço para deuses de todas as Províncias, também os seus agricultores e jardineiros importaram plantas de todo os territórios conhecidos na altura. Dos ciprestes às romanzeiras, cada uma destas plantas tinha significados próprios nas práticas religiosas e culturais das civilizações do mar interior. Muitas chegaram até nós e tornaram-se  tradicionais da nossa paisagem. Nesta visita, iremos olhar para as origens e histórias da essência mediterrânica do Jardim Gulbenkian. Sabia, por exemplo, que um quilate, antiga medida de peso para pedras preciosas, deriva do nome em árabe para semente da alfarrobeira?

Sábado, 24 de Abril de 2010: 11h

Sábado, 29 de Maio de 2010: 11h

As plantas intercontinentais – Dar novos mundos ao mundo!

Quando os portugueses partiram para a Índia em busca de especiarias, iam em busca dos frutos, raízes, cascas e folhas de plantas exóticas. Iniciava-se a primeira globalização. Nos séculos que se seguiram, coleccionadores de plantas e animais da Europa visitaram os quatro cantos do mundo em busca de novos produtos naturais, potenciais fontes de riqueza para os seus patrocinadores e para satisfazer o crescente fascínio pela biodiversidade. O Jardim Gulbenkian é composto por espécies coleccionadas por naturalistas intrépidos que fugiram a populações indígenas e autoridades coloniais  para trazer até nós plantas que  fascinaram cientistas e público. Nesta visita iremos olhar para algumas destas plantas, contar as histórias dos seus nomes e descobridores, e pensar nas paisagens que deixaram para trás. Quer viajar connosco?

Domingo, 16 de Maio de 2009: 15h

Domingo, 30 de Maio de 2009: 15h

História completa da evolução das plantas em 96 minutos

As primeiras plantas ancestrais eram muito simples e não tinham folhas, flores ou frutos. A evolução permitiu o aparecimento de plantas mais complexas, como as que hoje habitam o Jardim Gulbenkian. Mas nem todos os grupos de plantas surgiram ao mesmo tempo: de uma cica a uma palmeira, por exemplo, vão centenas de milhões de anos de evolução. Venha conhecer alguns dos momentos fulcrais da história da evolução das plantas como o que separou as plantas com flor das coníferas. Sabe, por exemplo, porque não são os fetos árvores?

2. Curso para adultos

Sábado, 27 de Março de 2010: 10-12h30 e 14h-17h

Sábado, 8 de Maio de 2010: 10-12h30 e 14h-17h

Curso de Identificação de Árvores

A identificação de uma árvore é um exercício de detective que envolve os nossos sentidos e capacidade indutiva. Somos chamados a ver a forma das folhas e sentir a sua textura, a cheirar as flores e os frutos, a distinguir a cor dos ramitos e espetarmo-nos nos seus picos. Neste curso irá aprender a reconhecer e nomear algumas das árvores do Jardim Gulbenkian. Irá descobrir alguns dos seus nomes e ganhará confiança a identificar árvores recorrendo a guias de campo e chaves dicotómicas.